Maior pesquisa global sobre drogas começou ontem no Brasil

O Levantamento Global de Drogas (Global Drug Survey – GDS) é a maior pesquisa online independente e neutra sobre consumo de substâncias no mundo. O estudo é organizado pelo pesquisador Adam Winstocke, do Kings College London, e conta com pesquisadores experts em dependência química e áreas afins ao redor do mundo, que colaboram para a sua realização. No Brasil, o estudo é organizado pela pesquisadora da UNIFESP Clarice Sandi Madruga, contando também com o apoio da Unidade de Pesquisa em Álcool e Drogas (UNIAD) e da Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM).O Levantamento Global de Drogas é realizado há mais de uma década, com a participação de cada vez mais países ano a ano. Ele explora temas relacionados ao uso de substâncias que requerem atenção imediata, como, por exemplo, a evolução da penetração de novas drogas em cada nação, sua disponibilidade e efeitos. Embora não forneça dados representativos sobre toda a população de um país, é capaz de investigar de forma mais aprofundada esses temas, já que alcança os indivíduos do principal grupo de risco para consumo de substâncias: jovens das classes média e média/alta, residentes em centros urbanos.Por ser completamente sigilosa, a coleta de dados online permite que usuários se sintam seguros para responder o questionário, obtendo resultados mais fidedignos. Para países como o Brasil, com grande território, a coleta online também é uma forma mais acessível e barata de observarmos mudanças quanto ao acesso, consumo e efeitos comuns ao uso de substâncias no decorrer do tempo.

Em 2015 mais de 101 mil pessoas de mais de 50 países responderam o inquérito online anonimamente em 11 línguas e, pela primeira vez, o Brasil participou oficialmente, com uma amostra de 5749 participantes.
Os resultados de 2014 do Brasil já surpreenderam a equipe internacional de experts. Nosso país despontou dos demais nos seguintes temas:

  • Consumo muito acima da média mundial de cocaína.
  • Maior procura por serviços de emergência em decorrência ao uso de cocaína em comparação a todos os demais países, indicando maior potência da droga.
  • Consumo acima da média mundial de inibidores de apetite entre mulheres e de esteróides anabolizantes entre homens.
  • Consumo de álcool acima da média mundial e, para alguns indicadores, ficando abaixo somente da Irlanda.

Este ano o GDS está dando uma atenção especial para a entrada de novas drogas sintéticas nos países, para a compra de entorpecentes pela internet e o consumo de cigarros eletrônicos. Atualmente, o levantamento já é a fonte mais completa sobre o acesso, consumo e efeitos de novas drogas sintéticas ao redor do mundo, em especial sobre a cannabis sintética, gerando diversas publicações em revistas científicas de alto impacto e fornecendo dados para diversas instituições como o European Monitoring Centre for Drugs and Drug Addiction (EMCDDA) e United Nations Office on Drugs and Crime (UNODC).

A pesquisa também tem o intuito de educação e prevenção. Acredita-se que o acesso à informações precisas sobre o próprio consumo permite uma tomada de decisões mais inteligente, diminuindo os riscos relacionados ao uso de substâncias.

Para participar e colaborar com essa idéia bastam 30 minutos do seu tempo!
Conecte-se e responda o questionário. O GDS fará a coleta até dia 30 de Dezembro.
Divulgue!

www.globaldrugsurvey.com/gds2016/
Selecione a língua “Português do Brasil” e “Continue”


Mais sobre o GDS:

www.globaldrugsurvey.com
www.drinksmeter.com
www.drugsmeter.com