Livro “Álcool e Drogas na Adolescência” é lançado no Band

O livro Álcool e Drogas na Adolescência: Um guia para pais e professores, escrito pela psicóloga Ilana Pinsky e pelo Orientador Educacional Cesar Pazinatto, foi lançado no Bandeirantes em duas palestras para pais e educadores.

Professora Estela e a psicóloga Ilana

Professora Estela Zanini e a psicóloga Ilana Pinsky

A publicação, que ainda conta com a colaboração da Coordenadora de CPG (Convivência  em Processo de Grupo), Estela Zanini, traz informações e práticas sobre como tratar a questão das drogas e das bebidas alcoólicas com os jovens.

IMG_5516

A obra consiste em 28 perguntas frequentes sobre como lidar com o assunto com os adolescentes, além de práticas realizadas em CPG.

IMG_5526

Cesar Pazinatto afirmou a intenção do livro é dividir com as pessoas estas indagações e a experiência do Band. “As aulas do CPG sobre prevenção de drogas e sexualidade sempre foram referência entre as escolas. É um trabalho muito conceituado”, explicou o coautor.

IMG_5509

A coordenadora Estela escreveu o prefácio e uma parte do livro destinada a explicar as experiências dos alunos com o CPG, implantado nas salas de aula desde 1992. “Buscamos inserir no livro atividades, desde dinâmicas até filmes, já feitas nas aulas de CPG para servir de inspiração para uma conversa entre pais e filhos”, contou.

Estela explicou que a importância de trazer o lançamento do livro é a de aproximar o Colégio da família dos alunos. Ana Lepsch, mãe de aluno, acredita que é fundamental que o Band traga este tipo de discussão para o Colégio. “Nossos filhos passam muito tempo na escola, por isso os professores sabem muito mais sobre a convivência deles com os colegas”, comentou.

Band no Congresso Internacional de Saúde Sexual

1231429_4693338230384_1153160311_nAs professoras Cândida Gancho e Estela Zanini (coordenadora de CPG) compareceram, representando o Band, ao Congresso Internacional de Saúde Sexual, promovido pela WAS (World Association for Sexual Health), este ano sediado em território nacional (Porto Alegre – RS). Praticamente as únicas representantes de uma escola, as professoras puderam entrar em contato com os trabalhos relacionados ao tema da sexualidade em diferentes campos do conhecimento: na medicina, na psicologia e na educação.

A Associação Mundial para a Saúde Sexual (WAS) promove a saúde sexual, desenvolvendo e apoiando a sexologia e os direitos sexuais. A WAS promove ações de globais, que facilitam o intercâmbio de informações, ideias e experiências, bem como a investigação científica da sexualidade, da educação sexual e da sexologia clínica, com uma abordagem interdisciplinar.

estela_candida

“Tivemos a oportunidade de apresentar dois trabalhos do Colégio: um pôster e uma comunicação oral”, conta a coordenadora de CPG/Prevenção às drogas e Educação sexual, Estela Zanini. “A comunicação oral foi a respeito de um trabalho desenvolvido com o 9.o ano do Ensino Fundamental, sobre direitos sexuais – diversidade e igualdade, privacidade e educação/ prevenção. Para a exposição no Congresso levamos alguns exemplos destes trabalhos”, completa.

O pôster apresentado teve como conteúdo um levantamento feito com meninas do 1.o ano do Ensino Médio, coordenado pela professora Meire de Bartolo, sobre a primeira ida ao ginecologista. Os trabalhos suscitaram bastante interesse e curiosidade na comunidade intelectual presente. “Éramos praticamente a única escola de ensino fundamental presente. A realidade da Educação sexual em sala de aula gerou interesse dos profissionais presentes, que se impressionam com a qualidade dos trabalhos que apresentamos”, explicou a professora Cândida.

Band no Congresso Mundial de Saúde Sexual

Foram aprovados, para o próximo Congresso Mundial de Saúde Sexual, os trabalhos das professoras Maria Estela Zanini e Cândida Beatriz Vilares, a serem apresentados em setembro, na cidade de Porto Alegre. Em dezembro de 2012, submetemos à organização do Congresso dois trabalhos – “Educando para a cidadania: campanha sobre direitos sexuais” e “Educação sexual: uma experiência de sucesso”. A reposta positiva em relação a ambos chegou no dia 12/06, confirmando a seriedade e profundidade do trabalho com Educação Sexual na escola.

cpg - 21 congresso

“Educando para a cidadania” apresentará o trabalho realizado pelos alunos de 9.os anos do Ensino Fundamental, ao final do curso de sexualidade. Em grupos, os estudantes elaboram uma apresentação em PPT ou Moviemaker criticando o desrespeito a um direito sexual ou valorizando uma atitude cidadã. Para desenvolver o trabalho, os alunos entram em contato com alguns direitos sexuais mais próximos de sua idade e realidade, a saber: direito à privacidade, direito à informação e à educação e direito à igualdade e à liberdade sexual. Com humor e espírito crítico, os grupos produzem material audiovisual que é veiculado pela escola e utilizado em aulas de Educação Sexual de outras séries, ajudando a conscientizar a comunidade escolar a respeito da importância dos direitos sexuais.

 

Dear MARIA ESTELA BENEDETTI ZANINI,
We have the pleasure to inform you that the scientific committee of the 21st World Congress for Sexual Health of WAS – World Association for Sexual Health has already defined the event program. Thus, please, find bellow the agenda of your oral presentation:

22328 – EDUCATION AND CITIZENSHIP: ADVERTISING CAMPAIGNS FOR SEXUAL RIGHTS
Session 17 – Sexuality Education II
September 23rd – 16:30 to 18:00

We are looking forward to seeing you in Porto Alegre later this year.

Yours Sincerely,

Maryanne Doherty
President of WAS Scientific Committee

Jaqueline Brendler
President of WAS Congress 2013

Kevan Wylie
President of the WAS

 

“Educação sexual: uma experiência de sucesso” apresentará como o curso de sexualidade é desenvolvido no Colégio desde o 6.o ano de Ensino Fundamental até o 1.o ano do Ensino Médio. Um dos fatores de sucesso do curso é o rompimento, desde o início, com a tradição da Educação Sexual no Brasil, influenciada pelas correntes médico-higienista e religiosa. O curso de Educação Sexual do Bandeirantes sempre prezou a informação científica e dialogou com valores familiares e religiosos múltiplos, dado o caráter diversificado da clientela da escola. Sua principal característica é a ação pedagógica que caminha para uma perspectiva emancipatória, isto é, que enxerga a Educação Sexual como um caminho de participação crítica do aluno na sociedade.

 

Dear CÂNDIDA BEATRIZ VILARES GANCHO,
We have the pleasure to inform you that the scientific committee of the 21st World Congress for Sexual Health of WAS – World Association for Sexual Health has already defined the event program. Thus, please, find bellow the agenda of your oral presentation:

22329 – SEX EDUCATION: A SUCCESSFUL EXPERIENCE
Session 29 –Sexuality Education III
September 24th – 16:30 to 18:00

We are looking forward to seeing you in Porto Alegre later this year.

Yours Sincerely,

Maryanne Doherty
President of WAS Scientific Committee

Jaqueline Brendler
President of WAS Congress 2013

Kevan Wylie
President of the WAS

Pais de alunos novos conhecem melhor o Band

Quando um estudante ingressa em um novo Colégio, além de ser bem acolhido pela instituição, seus pais também precisam se sentir a vontade e seguros com a educação que seus filhos receberão. Para auxiliar nessa aproximação e desejar boas vindas, o Band convida os pais de alunos novos para participar de uma reunião organizada pela Orientação Educacional.

o_e_2013_1

Vera Malato, Orientadora Educacional

A reunião acontece no inicio do período letivo e é dedicada aos pais dos alunos que ingressam no Ensino Fundamental. “Nosso principal objetivo é auxiliar na adaptação do aluno, Nessa oportunidade, conseguimos ampliar a rede de apoio que eles merecem”, explicou a coordenadora do Departamento de Orientação Educacional, Vera Malato.

No encontro, diversos profissionais falam sobre aspectos do cotidiano do Band: a coordenadora Vera explica mais sobre o Departamento de Orientação e o funcionamento do sistema da avaliação, um dos coordenadores de Tecnologia conta sobre a comunidade virtual do colégio e Dra. Beatriz Salles Aguiar explana sobre o funcionamento do ambulatório.

“Percebemos que os pais se sentem acolhidos. Queremos que ao fim da reunião, eles saibam em profundidade como funcionam os departamentos e serviços do Band e todas as possibilidades do Colégio”, concluiu Vera.

A vida em pequenas felicidades

Existem pequenas coisas na vida que passam despercebidas, mas nos deixam felizes. A atividade de CPG Coisinhas à toa que nos fazem felizes agora está aberta também à participação de professores e funcionários do Band.

Uma exposição na sala dos professores, inédita, não contou só com os caderninhos que revelam os desejos dos estudantes, mas também com um mural interativo de vidro. Quem passa por lá, pode escrever o que os deixa felizes com canetas marcadoras. “Ouvir o silêncio”, “abraço de criança” e “cozinhar para os amigos” foram frases que apareceram no mural escritas por professores e funcionários.

“Inserimos os professores no projeto para saber o que eles pensam disso, para fazerem uma reflexão própria de suas felicidades”, disse a professora de Matemática e integrante de CPG, Inês Vilhena.

A atividade, focado no 6o ano, tem o principal objetivo o estímulo a auto-estima e reconhecimento desses momentos especiais pelos alunos. “Eles são todos novos no colégio, pouco se conhecem entre si. Esse trabalho, mesmo individual, acaba realizado em grupo, com conversas sobre o cotidiano de cada um”, explicou Estela Zanini, coordenadora de CPG.

O processo é composto por discussões em torno de pequenas coisas e prazeres que os alunos vivenciam em seus dias. Depois dessa etapa, eles produzem um livrinho ilustrando os resultados. Desenham, colorem e escrevem em cerca de seis páginas o que sentem e pensam, para mostrar seus motivos de felicidade.