Alunos discutem temas de interesse em rodas de diálogos

Um espaço para os alunos discutirem pautas escolhidas por eles para melhorar o ainda mais o ambiente na sala de aula e na escola como um todo. Esta é a proposta das Rodas de Diálogo, implementadas a partir de uma parceria entre a equipe de Orientação Educacional e CPG (Convivência em Processo de Grupo).

IMG_9948

Realizadas com os estudantes desde o 6.o ano até a 1.a série, as reuniões acontecem 2 vezes por bimestre durante as aulas de CPG. A turma inteira se posiciona em relação a um tema já estabelecido por eles antes do encontro e dois professores fazem o papel de mediadores, garantindo que todos participem e expressem suas opiniões.

IMG_9968

“É um grande desafio para o professor, porque cada sala é uma roda totalmente diferente. O mediador tem que ter uma escuta sensível para poder levá-los à reflexão”, afirmou Estela Zanini, Coordenadora de CPG. “O exercício de sentar, ouvir, falar e argumentar é muito importante para dar o encaminhamento para uma situação de conflito”, completou.

IMG_9951

“O processo foi muito interessante, mesmo os mais novos souberam desenvolver argumentos sobre alguma questão que os incomodava”, comentou Caroline de Aragão Escher Marques, da Orientação Educacional. “É muito enriquecedor tanto para alunos, quanto para professores. Eles se tornam mais tolerantes ao diferente e respeitam mais uns aos outros, isso é um grande ganho”, acrescentou.

Para aplacar a ansiedade

Com a primeira semana de provas do ano se aproximando, a Orientação Educacional realizou atividades com os alunos de 6.o ano para diminuir a ansiedade deste período.

oe_1

Como parte das ações desenvolvidas, os estudantes trocaram lápis personalizados e com a inscrição de “boas provas”. “Os próprios alunos entregavam o lápis uns aos outros e desejavam sorte e uma boa avaliação, criando um clima de acolhimento”, contou a Orientadora Lúcia Costa Maiochi. “Todo mundo na minha sala ficou muito feliz com essa iniciativa. Eu gostei muito que o Colégio teve essa preocupação de fazer a gente se sentir melhor com as provas”, declarou Gabriel Eduardo Osna Helman.

Orientadora Educacional Lucia

Orientadora Lúcia

Além disso, a Orientação também fez uma atividade lúdica para os alunos lidarem melhor com os sentimentos na hora da prova. “Nós usamos a ‘caixa das emoções’, em que eles anotavam o que sentiam de negativo em relação às provas e colocavam na caixa. A caixa foi então fechada. Os alunos vibraram por terem deixado a negatividade longe”, explicou Lúcia. “ Para mim foi muito bom porque esse exercício isola os sentimentos ruins; agora eu estou mais calma com as provas”, comentou a estudante Julia Colla Maradei.

Para o aluno Henrique Urbano Ruiz, todas as iniciativas o fizeram se sentir mais calmo e preparado para a semana de provas. “O nosso objetivo é exatamente trabalhar as emoções para eles lidarem com essa nova etapa da vida: não só o modo das avaliações do Band, mas também a mudança de Colégio e a transição do Fundamental I para o II ”, completou Lúcia.

Pais de alunos novos conhecem melhor o Band

Quando um estudante ingressa em um novo Colégio, além de ser bem acolhido pela instituição, seus pais também precisam se sentir a vontade e seguros com a educação que seus filhos receberão. Para auxiliar nessa aproximação e desejar boas vindas, o Band convida os pais de alunos novos para participar de uma reunião organizada pela Orientação Educacional.

o_e_2013_1

Vera Malato, Orientadora Educacional

A reunião acontece no inicio do período letivo e é dedicada aos pais dos alunos que ingressam no Ensino Fundamental. “Nosso principal objetivo é auxiliar na adaptação do aluno, Nessa oportunidade, conseguimos ampliar a rede de apoio que eles merecem”, explicou a coordenadora do Departamento de Orientação Educacional, Vera Malato.

No encontro, diversos profissionais falam sobre aspectos do cotidiano do Band: a coordenadora Vera explica mais sobre o Departamento de Orientação e o funcionamento do sistema da avaliação, um dos coordenadores de Tecnologia conta sobre a comunidade virtual do colégio e Dra. Beatriz Salles Aguiar explana sobre o funcionamento do ambulatório.

“Percebemos que os pais se sentem acolhidos. Queremos que ao fim da reunião, eles saibam em profundidade como funcionam os departamentos e serviços do Band e todas as possibilidades do Colégio”, concluiu Vera.